Falando de Lealdade

 

Por que não falar de um assunto tão escasso nos dias de hoje?

Falar da sinceridade, da tão chamada Lealdade que o homem não sabe mais cultivar.

 

Os animais são bens mais leais que o próprio homem, possuidores talvez de sentimentos bem mais nobres que os meus e os seus.

 

E como falar de lealdade se não falar de amor? Se não falar de amizade? Se não falar de mentira?

 

Ela é própria de quem tem caráter, qualidade estimada e adquirida, porque ninguém nasce sabendo de nada, tudo é aprendido. Por tanto, caráter só tem quem soube aprender a respeitar o outro e necessariamente quem respeita o outro é que consegue adquirí-la.

 

Logo, a lealdade só existe quando há respeito, admiração, entendimento do outro, quando isto não é base em um homem ele verga para muitas faces, sendo a pior delas a mentira, destruidora das relações humanas, matadora dos anseios e sonhos.

 

E o que vemos é muita gente no desfecho do deixa ver o que acontece e essa modernidade tem extinto essa qualidade vital, tão singular, de forma deprimente e vazia, num monólogo quase que universal de que seja eterno enquanto dure, não se precisa de mais nada.

 

Eu observo “moralistas”, formadores de opiniões com vidas duplas e promíscuas, ditando ao léu uma realidade não vivida, falando de fidelidade, de constância, de uma lealdade fingida, enganadora. É deplorável.

 

O que te faz pensar que alguém te vai ser leal?

 

A sua palavra? E qual validade tem a palavra hoje?

 

Te será leal aquele que sabe ser fiel com os outros, observe, o passado revela muito mais que o presente. Já dizia uma frase que aprendi desde criança: “Se você quiser sabe o que um homem pensa, não ouça o que ele diz, observe o que ele faz.” É o fazer que faz um ser.

 

Te será leal aquele que sabe o quão precioso é ser sincero, que não fala por canções, nem por adivinhações, aquele que sabe ser ele mesmo. Que se encontra com ele mesmo para assim poder se encontrar com os demais oferecendo o que há de melhor nele.

Vede os animais? São apenas eles, aprendem o afeto e são leais aos seus donos. Vede os homens? Racionais e bem mais dotados de sentimentos, mas repreensíveis na arte da lealdade.

 

Queria mesmo dizer que poucos são aqueles que possuem caráter, que é ele mesmo sem medo do que possam pensar, bom ou ruim, mas leal a si mesmo, pois só assim , este saberá ser sincero com os outros, gesto excepcional de quem sabe o valor do amor e suas ramificações.

 

( Jeania Lima )

Feliz 2011 !

 

Chegando o final de ano e todos nas mesmas felicitações de outrora. Feliz ano novo todos desejam, esperam ansiosos como se esta chegada fosse a renovação de tudo o que não deu certo.

Acontece que o ano não muda, os dias seguem corriqueiros, amanhece e escurece, faz sol e faz chuva, é pratica do oficio da majestosa natureza.

E esse novo que tantos esperamos? Vem de onde? Que dias novos? Que ano novo?

Os anos passarão sempre, da mesma forma, chega o dia 31 de dezembro e vem o dia 1º de janeiro, comum, com uma única diferença que será aquilo que VOCÊ trará de NOVO para a sua vida.

Os donos das mudanças e escolhas somos nós!

É você que vai decidir o que vai ser a cada novo dia, pois com ele nasce também uma nova oportunidade, você decide para onde vai, para o bem ou para o mal e é bem verdade que muitas das fatalidades estão mais por conta das escolhas erradas que fazemos.

Feliz do homem que pode olhar para trás e ver que sua vida foi um exemplo: de esperança, de fé e de caminhada. Feliz o homem que não se esconde do seu passado e que espera o futuro da forma mais sublime, mudando sempre que possível ele mesmo, consciente de seus erros que precisam ser corrigidos, não esperando que os dias mudem, porque eles não mudam apenas seguem sua sequência.

Para estes, conscientes de que a mudança deve de fato começar em si, eu desejo um FELIZ HOMEM NOVO. São estes que farão os anos vindouros bem melhores.

(Jeania Lima)

Acesse: http://gestosdeamor.webnode.com.br  e meu blogger

             www.jeanialima.blogspot.com

 

E não deixe de comentar ! :)

 

 

Faz de Conta

Recentemente uma professora, que veio da Polônia para o Brasil ainda muito jovem, proferia uma palestra e, com muita lucidez trazia pontos importantes para reflexão dos ouvintes.
 
Já vivi o bastante para presenciar três períodos distintos no comportamento das pessoas, dizia ela.
 
O primeiro momento eu vivi na infância, quando aprendi de meus pais que era preciso ser. Ser honesta, ser educada, ser digna, ser respeitosa, ser amiga, ser leal.
 
Algumas décadas mais tarde, fui testemunha da fase do ter. Era preciso ter. Ter boa aparência, ter dinheiro, ter status, ter coisas, ter e ter...
 
Na atualidade, estou presenciando a fase do faz de conta.
 
Analisando sob esse ponto de vista, chegaremos à conclusão que a professora tem razão.
 
Hoje, as pessoas fazem de conta e está tudo bem.
 
Pais fazem de conta que educam, professores fazem de conta que ensinam, alunos fazem de conta que aprendem.
 
Profissionais fazem de conta que são competentes, governantes fazem de conta que se preocupam com o povo e o povo faz de conta que acredita.
 
Pessoas fazem de conta que são honestas, líderes religiosos se passam por representantes de Deus, e fiéis fazem de conta que têm fé.
 
Doentes fazem de conta que têm saúde, criminosos fazem de conta que são dignos e a justiça faz de conta que é imparcial.
 
Traficantes se passam por cidadãos de bem e consumidores de drogas fazem de conta que não contribuem com esse mercado do crime.
 
Pais fazem de conta que não sabem que seus filhos usam drogas, que se prostituem, que estão se matando aos poucos, e os filhos fazem de conta que não sabem que os pais sabem.
 
Corruptos se fazem passar por idealistas e terroristas fazem de conta que são justiceiros...
 
E a maioria da população faz de conta que está tudo bem...
 
Mas uma coisa é certa: não podemos fazer de conta quando nos olhamos no espelho da própria consciência.
 
Podemos até arranjar desculpas para explicar nosso faz de conta, mas não justificamos.
 
Importante salientar, todavia, que essa representação no dia-a-dia, esse faz de conta, causa prejuízos para aqueles que lançam mão desse tipo de comportamento.
 
A pessoa que age assim termina confundindo a si mesma e caindo num vazio, pois nem ela mesma sabe quem é, de fato, e acaba se traindo em algum momento.
 
E isso é extremamente cansativo e desgastante.
 
Raras pessoas são realmente autênticas.
 
Por isso elas se destacam nos ambientes em que se movimentam.
 
São aquelas que não representam, apenas são o que são, sem fazer de conta.
 
São profissionais éticos e competentes, amigos leais, pais zelosos na educação dos filhos, políticos honestos, religiosos fiéis aos ensinos que ministram.
 
São, enfim, pessoas especiais, descomplicadas, de atitudes simples, mas coerentes e, acima de tudo, fiéis consigo mesmas.
 
Você sabia?
 
Que a pessoa que vive de aparências ou finge ser quem não é corre sérios riscos de entrar em depressão?
 
Isso é perfeitamente compreensível, graças à batalha que trava consigo mesma e o desgaste para manter uma realidade falsa.
 
Se é fácil enganar os outros, é impossível enganar a própria consciência.
 
Por todas essas razões, vale a pena ser quem se é, ainda que isso não agrade os outros.
 
Afinal, não é aos outros que prestaremos contas das nossas ações, e sim a Deus e à nossa consciência.

Um grande Homem- Arnaldo Jabor

UM GRANDE HOMEM

Nós homens nos caracterizamos por ser o sexo forte, embora muitas vezes caiamos por debilidade.

Um dia, minha irmã chorava em sua casa... Com muita saudade, observei que meu pai chegou perto dela e perguntou o motivo de sua tristeza.

Escutei-os conversando por horas, mas houve uma frase tão especial que meu pai disse naquela tarde, que até o dia de hoje ainda me recordo a cada manhã e que me enche de força.

Meu pai acariciou o rosto dela e disse: “Minha filha, apaixone-se por Um Grande Homem e nunca mais voltará a chorar".

Perguntei-me tantas vezes, qual era a fórmula exata para chegar a ser esse grande homem e não deixar-me vencer pelas coisas pequenas...

Com o passar dos anos, descobri que se tão somente todos nós homens lutássemos por ser grandes de espírito, grandes de alma e grandes de coração, o mundo seria completamente diferente!

Aprendi que um Grande Homem... Não é aquele que compra tudo o que deseja, porque muitos de nós compramos com presentes a afeição e o respeito daqueles que nos cercam.

Meu pai lhe dizia:

"Não se apaixone por um homem que só fale de si mesmo, de seus problemas, sem preocupar-se com você...

Enamore-se de um homem que se interesse por você, que conheça suas forças, suas ilusões, suas tristezas e que a ajude a superá-las. Um homem que a escute, embora não desejes tudo falar.

Não creia nas palavras de um homem quando seus atos dizem o oposto.

Afaste de sua vida um homem que não constrói com você um mundo melhor.....

 Ele jamais sairá do seu lado, pois você é a sua fonte de energia... 

Foge de um homem enfermo espiritual e emocionalmente, é como um câncer, matará tudo o que há em você (emocional, mental, física, social e economicamente)

Não dê atenção a um homem que não seja capaz de expressar seus sentimentos, que não queira lhe dar amor.

Não se agarre a um homem que não seja capaz de reconhecer sua beleza interior e exterior e suas qualidades morais.

Não deixe entrar em sua vida um homem a quem tenha que adivinhar o que quer, porque não é capaz de se expressar abertamente.

Não se enamore de um homem que ao conhecê-lo, sua vida tenha se transformado em um problema a resolver e não em algo para desfruta.

Não se apaixone por um homem que demonstre frieza, insensibilidade, falta de atenção com você, corra léguas dele.

Não creia em um homem que tenha carências afetivas de infância e que trata de preenchê-las com a infidelidade, culpando-a, quando o problema não está em você, e sim nele, porque não sabe o que quer da vida, nem quais são suas prioridades.

Por que querer um homem que a abandonará se você não for como ele pretendia, ou se já não é mais útil?

Por que querer um homem que a trocará por um cabelo ou uma cor de pele diferente, ou por uns olhos claros, ou por um corpo mais esbelto? 

Por que querer um homem que não saiba admirar a beleza que há em você, a verdadeira beleza… a do coração?''

Quantas vezes me deixei levar pela superficialidade das coisas, deixando de lado aquelas que realmente me ofereciam sua sinceridade e integridade e dando mais importância a quem não valorizava meu esforço?

Custou-me muito compreender que GRANDE HOMEM não é aquele que chega no topo, nem o que tem mais dinheiro, casa, automóvel, nem quem vive rodeado de mulheres, nem muito menos o mais bonito. 

Um grande homem é aquele ser humano transparente, que não se refugia atrás de cortinas de fumaça, é o que abre seu CORAÇÃO sem rejeitar a realidade, é quem admira uma mulher por seus alicerces morais e grandeza interior.

Um grande homem é o que cai e tem suficiente força para levantar-se e seguir lutando...

Hoje minha irmã está casada e feliz, e esse Grande Homem com quem se casou, não era nem o mais popular, nem o mais solicitado pelas mulheres, nem o mais rico ou o mais bonito. 

Esse Grande Homem é simplesmente aquele que nunca a fez chorar…

É QUEM NO LUGAR DE LÁGRIMAS LHE ROUBOU SORRISOS…

Sorrisos por tudo que viveram e conquistaram juntos, pelos triunfos alcançados, por suas lindas recordações e por aquelas tristes lembranças que souberam superar, por cada alegria que repartem e pelos 3 filhos que preenchem suas vidas. 

Esse Grande Homem ama tanto a minha irmã que daria o que fosse por ela sem pedir nada em troca...

Esse Grande Homem a quer pelo que ela é, por seu coração e pelo que são quando estão juntos.

Aprendamos a ser um desses Grandes Homens, para vivenciar os anos junto de uma Grande Mulher e NADA NEM NINGUÉM NOS PODERÁ VENCER!

( Arnaldo Jabor )

Ser paciente

É comum ouvir-se dizer que alguém perdeu a paciência.
 
Sendo a paciência uma virtude, parece estranha a idéia de que possa ser perdida.
 
Virtudes são conquistas do espírito, que as incorpora em seu modo de ser.
 
Não se trata de algo exterior, que o homem encontra e vê desaparecer sucessivas vezes.
 
Quem desenvolve uma virtude passa a ser melhor em determinado aspecto de sua vida imortal.
 
É possível perder-se apenas o que se possui, mas não o que se é.
 
Se uma característica nobre foi assimilada por alguém, ela não pode ser perdida.
 
A criatura genuinamente honesta jamais extravia a própria honestidade.
 
A pessoa bondosa não é privada repentinamente de sua bondade.
 
Assim, quando alguém afirma que perdeu a paciência é porque nunca chegou a ser verdadeiramente paciente.
 
Isso não significa que as virtudes surjam de um momento para o outro.
 
Elas devem ser paulatinamente elaboradas no íntimo do ser.
 
No longo processo de aquisição da nobreza interior, trava-se uma autêntica batalha entre os vícios e as virtudes.
 
É comum que certas quedas ocorram, pois se trata de um processo de transição.
 
Mas a verdade é que, enquanto a criatura titubeia entre atos nobres e mesquinhos, ela ainda está lutando contra si mesma.
 
Virtudes não são propriedade de um determinado espírito, pois compõem a sua própria essência.
 
Tanto é assim que habitualmente se fala que alguém é bondoso, e não que possui bondade.
 
Enquanto estamos com dificuldade para tolerar certas pessoas ou situações, ainda não somos pacientes.
 
No máximo, estamos lutando para incorporar essa virtude.
 
Afinal, é fácil conviver pacificamente com quem pensa igual a nós, ou suportar pequenos inconvenientes.
 
O teste para nossa fibra moral é suportar com serenidade grandes contrariedades ou provocações.
 
A verdadeira paciência é sempre exteriorização da alma que já realizou muito amor em si mesma.
 
Plena de amor, ela distribui os tesouros de seu afeto aos que a rodeiam, mediante a exemplificação.
 
A alma paciente já consegue considerar todas as criaturas como irmãs, em quaisquer circunstâncias.
 
Se necessário, ela esclarece a ignorância, mas sempre de modo fraterno.
 
Paciência é a tolerância esclarecida que revela a iluminação do ser que a manifesta.
 
Trata-se de uma conquista sublime, somente alcançada a custo de disciplina e esforço.
 
Para ser paciente é preciso domar os próprios impulsos inferiores.
 
Quem pretende ser tolerante deve cessar de ver problemas nos elementos externos, sejam pessoas ou circunstâncias.
 
Precisa compreender que todo o mal que atinge a criatura em evolução vem dela própria, de seu interior carente de renovação.
 
Quem percebe as suas seqüelas morais, sem disfarces ou desculpas, naturalmente tende a olhar o próximo com tolerância.
 
Mas não basta apenas perceber os próprios problemas.
 
É necessário corrigi-los, com a adoção de novos padrões de comportamento.
 
A disciplina antecede a espontaneidade.
 
Transformar vícios em virtudes pressupõe disciplina e determinação.
 
Assim, para ser paciente é preciso esforço em tolerar as dificuldades e os defeitos alheios.
 
Mas também é indispensável trabalho concentrado para vencer os próprios vícios.

Você Pode

Você pode

Você pode curtir ser quem você é do jeito que você for, ou viver infeliz por não ser quem você gostaria.

Você pode assumir sua individualidade, ou reprimir seus talentos e fantasias, tentando ser o que os outros gostariam que você fosse.

Você pode produzir-se e ir se divertir, brincar, cantar e dançar, ou dizer em tom amargo que já passou da idade ou que essas coisas são fúteis sérias e bem situadas como você.

Você pode olhar com ternura e respeito para si próprio e para as outras pessoas, ou com aquele olhar de censura, que poda, pune, fere e mata, sem nenhuma consideração para com os desejos, limites e dificuldades de cada um inclusive os seus.

Você pode amar e deixar-se amar de maneira incondicional, ou ficar se lamentando pela a falta de gente à sua volta.

Você pode ouvir o seu coração e viver aproximadamente ou agir de acordo com o figurino da cabeça, tentando analisar e explicar a vida antes de vivê-la.

Você pode deixá-la como está para ver como é que fica ou com paciência e trabalho conseguir realizar as mudanças necessárias na sua vida e no mundo à sua volta.

Você pode deixar que o medo de perder paralise seus planos ou partir para a ação com o pouco que tem e muita vontade de ganhar.

Você pode amaldiçoar sua sorte, ou encarar a situação como uma grande oportunidade de crescimento que a Vida lhe oferece.

Você pode mentir para si mesmo, achando desculpas e culpados para todas as suas insatisfações, ou encarar a verdade de que, no fim das contas, sempre você é quem decide o tipo de vida que quer levar.

Você pode escolher o seu destino e, através de ações concretas caminhar firme em direção a ele, com marchas e contramarchas, avanços e retrocessos, ou continuar acreditando que ele já estava escrito nas estrelas e nada mais lhe resta a fazer senão sofrer.

Você pode viver o presente que a Vida lhe dá, ou ficar preso a um passado que já acabou - e, portanto não há mais nada a fazer -, ou a um futuro que ainda não veio - e que, portanto não lhe permite fazer nada.

Você pode ficar numa boa, desfrutando o máximo de coisas que você é e possui, ou se acabar de tanta ansiedade e desgosto por não ser ou não possuir tudo o que você gostaria.

Você pode engajar-se no mundo, melhorando a si próprio e, por conseqüência, melhorando tudo que está à sua vota, ou esperar que o mundo melhore para que então você possa melhorar.

Você pode celebrar a Vida e a Energia Universal que o criou, ou celebrar a morte, aterrorizado com a idéia de pecado e punição.

Você pode continuar escravo da preguiça, ou comprometer-se com você mesmo e tomar atitudes necessárias para concretizar o seu Plano de Vida.

Você pode aprender o que ainda não sabe, ou fingir que já sabe tudo e não precisa aprender nada mais.

Você pode ser feliz com a vida como ela é, ou passar todo o seu tempo se lamentando pelo que ela não é.

A escolha é sua.

E o importante, é que você sempre tem escolha.

Pondere bastante ao se decidir, pois é você que vai carregar - sozinho e sempre - o peso das escolhas que fizer.

Na rua estou...

Na rua estou

O destino não sei

Entrei porque me convidaram

Eu tinha outro caminho

Mas senti segurança para segui-lo.

Na rua estou

Já a algum tempo

Quem me dirigia ficou

Em algum lugar do caminho que me convidou

Ou então se adiantou.

 

Na rua estou

Sem saber como trilhar

Porque aqui não era o meu lugar

E eu sei como voltar

Nem que caminho tomar

 

Na rua estou

Não olho atrás, não olho à frente

O meu caminho era outro lembro claramente

Mas conquistou-me o Amor tão brandamente

Decidido era tal

Tão, tão fortemente.

 

Na rua estou

Sem forças vou não vou

Chorando vou, parada estou

Num amor só meu, apenas meu

Porque este caminho demais doeu.

 

Na rua estou

O meu Amor não mudou

Não mudará, eu sei, ele vai me acompanhar

E quando ao fim eu chegar

E chegará brevemente, sem teto, sem lar

Na jazida vai estar:

Fiquei na rua a ti amar!

Mensagem Charles Chaplin

Tua caminhada ainda não terminou....
A realidade te acolhe
dizendo que pela frente
o horizonte da vida necessita
de tuas palavras
e do teu silêncio.

Se amanhã sentires saudades,
lembra-te da fantasia e
sonha com tua próxima vitória.
Vitória que todas as armas do mundo
jamais conseguirão obter,
porque é uma vitória que surge da paz
e não do ressentimento.

É certo que irás encontrar situações
tempestuosas novamente,
mas haverá de ver sempre
o lado bom da chuva que cai
e não a faceta do raio que destrói.

Tu és jovem.
Atender a quem te chama é belo,
lutar por quem te rejeita
é quase chegar a perfeição.
A juventude precisa de sonhos
e se nutrir de lembranças,
assim como o leito dos rios
precisa da água que rola
e o coração necessita de afeto.

Não faças do amanhã
o sinônimo de nunca,
nem o ontem te seja o mesmo
que nunca mais.
Teus passos ficaram.
Olhes para trás...
mas vá em frente
pois há muitos que precisam
que chegues para poderem seguir-te.

Charles Chaplin

Filosofia

 

Cristo e Eu

 

CRISTO E EU

 

Eu, peregrino. Ele o caminho.

Eu, a pergunta. Ele a resposta.

Eu, a sede. Ele a fonte.

Eu, tão fraco. Ele a forca.

Eu, as trevas. Ele a luz.

Eu, o pecado. Ele o perdão.

Eu, a luta. Ele a vitória.

Eu, o inverno. Ele o sol.

Eu, doente. Ele o milagre.

Eu, o grão de trigo. Ele o pão.

Eu, a procura. Ele, o endereço.

Meu passado e meu presente:
em suas mãos.

Meu futuro: todo dele.

Eu, no tempo...

E CRISTO a Eternidade!


 


 

Dizer Te Amo...

Amor não correspondido

 

 

 

A dor me faz prisioneira

A solidão me é companheira

A razão conselheira

 

Os olhos traiçoeiros

O sorriso faceiro

E o orgulho em primeiro

 

E o coração?

Este magoado

Retalhado

Muito sofrido

O amor a tempos esquecido

 

Mas não arrependo-me de ter vivido

Um amor não correspondido

Porque amei de verdade

E muitos não sabe o que é isso.

 

(Jeania Lima)

 

 

 

 

Teu amor vale mais

Segredo

Há um segredo que quero revelar

É tão importante quanto a lua, o sol e o mar

Você pode imagina

Descobri que não vale apenas respirar

Sem saber amar

 

Foi o teu olhar que me fez pensar

Que contra o destino não podemos lutar

E tudo o que quero é falar, é expressar, é sorrir, sem chorar

É mostrar pra lua, o sol e o mar

Que aprendi amar

 

E tudo que quero é o Amor, é uma flor

É jamais sentir rancor

Esquecer tristeza e dor

Saber viver o Amor!

 

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
Meu Perfil
BRASIL, Nordeste, TERESINA, Mulher, Arte e cultura, Música